CEIA DE NATAL: PERU COM CHAMPANHE E ARROZ COLORIDO


Acompanhamento tem tudo a ver com os pratos natalinos (Foto: Marina Espin)
Natal sempre foi uma data especial para mim. Daquelas que a gente conta os dias para chegar e que até sente um friozinho na barriga minutos antes de a festa começar. É o momento de reunir a família, matar a saudade, ficar grudado celebrando o ano que passou. Para mim, Natal é família mesmo, e tem coisa mehor?! Para completar, existe toda uma expectativa em relação às comidas, a famosa ceia de Natal. Alguns pratos só comemos ali, naquele dia, com aquelas pessoas.
Por isso gostaria que a receita deste especial fosse uma de família: o peru com champanhe da vovó Dadá (a mesma do pudim de leite condensado sem furinhos). Nonna italiana típica, para ela não há prazer maior que a família em volta da mesa se deliciando com suas receitas. Agradar as pessoas que ama com seus pratos é o mimo que nos faz, uma forma de mostrar todo seu amor. Com esse peru não é diferente. Sucesso nos Natais, não sobra nem um ossinho pra contar história. Receita perfeita para a data, certo?! Sem dúvida!
O problema: não consegui fotografar o prato e não tem nenhuma imagem registrada no Natal. Sem contar que peru inteiro é receita para comer em família, família grande. Fazê-lo antes do Natal seria um exagero. Não que os leitores do Colheradas não mereçam todos os esforços. Mas aí entra mais uma questão: apesar de muito simples de fazer, o prato é demorado. Ele tem o dia de temperar e o dia (seguinte) de assar. E conseguir conciliar as agendas, minha e da minha avó, dois dias seguidos… Só pedindo para o Papai Noel!
Como não queria deixar de dar a receita da vovó Dadá, passo o modo de preparo abaixo. Mas antes dela sugiro mais um prato: o arroz colorido do restaurante Villa Velha, de São José dos Campos (SP). Por que ele? Bom, na mesma intensidade que eu amo o Natal, eu odeio uva-passa. Sou daquelas que tiram e deixam no cantinho. Feio, eu sei, mas não gosto mesmo. E é aí que entra a receita do arroz. Uma surpresa boa. Mesmo cheio de uva-passa, resolvi experimentar e amei. Exatamente por me agradar tanto e por ser um ótimo acompanhamento para o peru, decidi compartilhar a receita com vocês.

ARROZ À GREGA RESTAURANTE VILLA VELHA
Rendimento: 3 porções
INGREDIENTES
3 colheres (sopa) de azeite
450g de arroz cozido
80g de cenoura cozida e picada em pedaços bem pequenos
80g de pimentão verde cru picado em pedaços bem pequenos
80g de uva-passa branca, sem sementes

COMO FAZER ARROZ À GREGA
Numa frigideira grande ou panela rasa aqueça o azeite. Em seguida, coloque a cenoura e o pimentão mexendo por aproximadamente 2 minutos, junte a uva passa branca e o arroz cozido. Mexa bem até ficar uma distribuição homogênea dos ingredientes.

Tempero faz toda a diferença no prato (Foto: Thinkstock)

PERU COM CHAMPANHE DA VOVÓ DADÁ

INGREDIENTES
5 dentes de alho picados
2 colheres (sopa) salsinha picadinha ou a gosto
2 folhas Louro
1 pimenta dedo-moça sem semente bem picadinha
1/2 de xícara (chá) vinagre de vinho tinto
1 peru inteiro
1 garrafa de champanhe – Segundo a vovó Dadá, pode ser aquela bem baratinha mesmo, de maçã e que, na verdade, não vem de Champagne
Sal e pimenta do reino branca a gosto
1 saco plástico grande daqueles usados em congelados
3 colheres (sopa) de óleo ou azeite
Papel-alumínio

COMO FAZER PERU COM CHAMPANHE
Pode ser preciosismo da minha avó, mas ela sempre lava o peru para tirar o excesso de tempero que vem pronto. Pode lavar só com água.
Misture todos os ingredientes do tempero, menos o peru. Coloque a ave numa travessa e despeje o tempero em cima dela, mexendo até que esteja toda temperada.
Em seguida, coloque o peru temperado no saco plástico. Adicione o resto de tempero que sobrou na travessa e a garrafa de champanhe. Feche bem o plástico e coloque na geladeira.
A dica da vovó Dadá é virar o saco plástico com o peru toda vez que passar pela geladeira. Assim ficará bem temperado. Ele deve ser mantido no tempero por, pelo menos 12 horas.
No dia seguinte, quando for assar, tire o peru do saco e reserve o tempero numa vasilha. Lembre-se o peru demora cerca de três horas para assar. Por isso, não deixe para a última hora.
Unte uma assadeira grande com o óleo ou azeite. Embrulhe o a ave com papel alumínio e coloque para assar em fogo alto.
De tempos em tempos (pode ser a cada meia hora ou conforme sentir necessidade), abra o papel-alumínio e regue o peru com o tempero que sobrou. Feche novamente e vire a ave para que asse de maneira homogênea.
Quando o peru estiver cozido por inteiro, cerca de três horas depois, tire o papel-alumínio. Quando dourar está pronto.

Fonte: meus 5 minutos

Nenhum comentário: